Aquele pra minha <3

O que você espera de mim? O que você QUER de mim? Quem eu sou pra você? Eu não sou sua mãe, não sou a irmã que você não teve, não sou a prima com quem você não fala mais. Não sou seu pai, não sou o MEU pai e não sou seu ex-marido. Não sou o namoro que não deu certo, os bailes que você deixou de ir nem a sua vida profissional sobrecarregada. Não sou o bronzeado do sol que você teme, não sou a areia da praia que você acha que não tem mais direito, não sou a pipoca do cinema que você diz que quer frequentar mas nunca vai. Não sou o teclado do computador onde você trabalha 24h por dia, não sou o aluno que te falta com o respeito, não sou a cadeira do metrô que nunca está vaga pra você. Eu não sou nada disso.

Eu sou a pessoa que queria ter conhecido a mulher que você era antes disso tudo. Eu queria ter comido o seu empadão. Eu sou a pessoa que queria ter viajado com você.  Mas eu não sou e tá tudo bem. Eu sou a pessoa que aperta sua mão quando você precisa. A pessoa que faz suas comidas preferidas, que faz café fresquinha, que quebra a cabeça mais do que você imagina pra poder te ajudar. Eu sou aquela que perde o sono junto com você sem você saber.

Eu sou aquela que não sabe mais o que fazer pra te ver bem.

O que eu te desejo: que você descubra algo que VOCÊ MESMA faça e que te traga felicidade. Não algo que eu faça, que eu te dê, que eu fale. Algo que dependa só de você e de mais ninguém. Se olha por dentro, descubra o que falta. Sei que te devo tranquilidade, serenidade e um monte de outras coisas. Mas nada disso adianta se você não prestar atenção em você mesmo.

A gente só se tem, somos duas e só.

Mas você precisa ser você antes de tudo.

Eu sou você e eu preciso que você seja também.

Te amo.

Ver.dade.

Tenho pavor de ser iludida e mais ainda de me iludir.

Não gosto de meias palavras, de discursos pretensamente protetores e cuidadosos.

Prefiro ver a imaginar, prefiro sangrar a ser estancada.

A verdade pra mim é uma pedra áspera, que eu esfrego na minha pele até que pare de machucar.

Dói, sangra, dilacera.

Mas a pele se renova, não é?

Só espero que, dessa vez, venha mais grossa.

 

 

verdade sangue.jpg

Carta a uma bailarina <3

532737_4113496445183_882587187_n

Já perdi a conta de quantas vezes te vi no palco, já perdi a conta dos palcos em que te vi. Não sei quantas horas de ensaio assisti, quantas coreografias decorei, quantas camisas da Dina Nina usei por sua causa. Só sei que lá se vão anos, uns 13, acho (humanas, sorry, não sei contar).

Quando você entra no palco não sou aquela grita. Nada contra quem faz, você é gostosa mesmo, todo mundo tem mais é que te ovacionar. Eu observo, cada movimento. Inúmeras vezes levei máquina com a intenção de registrar cada passo, mas não consigo. Quero obervar, absorver cada momento porque sei o quanto você é feliz naquele tablado iluminado com cortinas vermelhas.

Esse ano você me deu o melhor presente que podia dar: me convidou pra dançar com você. Miga, sua louca. Eu que tanto te vi brilhar vou dividir o palco com você, na véspera do meu aniversário. Nada seria melhor do que isso, do que aquela música, do que esse momento. Vai ser único e inesquecível pra mim.

Obrigada pelo convite, pela honra, pelos sábado de ensaio, pela vida.

Minha irmã, minha bailarina.

Te amo.

Ps: desculpa pelos pisões no pé, tá? Foram com amor hahaha

 

Carta Aberta ao Inverno.

Querido inverno,

começo esta carta dizendo que morro de saudade. Todo dia penso em você, no tempo que passamos juntos, no quanto gosto de passar meus dias com você.

Lembra das nossas manhãs chuvosas tomando café quentinho embaixo do edredom? E daquele meu pulôver  de lã que herdei do meu pai que você adorava quando eu usava? Me pergunto diariamente onde foram parar esses momentos. Será que só eu os guardei em minha memória e em meu coração?

Foi algo que eu fiz ou que falei? Será que foi aquela foto que postei no Instagram no verão passado, celebrando o calor e matando a sede com um chopp gelado? Se foi, peço perdão. Foi apenas um sentimento passageiro, sem significado algum, um momento leviano.

Me perdoe. Volte pra mim. Vamos tentar mais uma vez. Tenho certeza que ainda seremos muito felizes juntos.

Aguardo sua resposta.

Te amo.

tumblr_n7g6de1imK1siyrhqo1_1280

Z.N.

Sou nascida e criada na Zona Sul do Rio de Janeiro. Tirando os 4 anos que morei em Sâo Paulo, morei em Botafogo e há mais ou menos 13 anos moro em Copacabana.

Eis que a vida quis que eu namorasse com um cara que mora “perto de Madureira”, como ele gosta de dizer. Na real ele mora em Vaz Lobo mas ele acha que ninguem conhece hihihi. Além de ser apaixonada pelo meu namorado (óbvio) eu me apaixonei por Vaz Lobo e hoje em dia canto “Madureira” do Arlindo Cruz como se fosse um hino.

Gosto do clima de cidade do interior, das crianças brincando na rua … alias, no domingo, todo mundo está na rua. As familias saem de suas casas, colocam as cadeiras na calçada, o radio tocando pagode e o churrasquinho espalhando aquele cheiro que no fundo todo mundo curte. Lá os cachorros ficam na rua, zanzando e de noite voltam pra casa. Todo mundo se conhece e a fofoca rola solta. Mercadão de Madureira é uma das coisas mais incriveis que eu já vi e ganhou meu coração definitivamente quando vi que tem caldo de cana fresquinho na porta. O Extra solta confete quando é dia de promoção. É tudo tão diferente da minha realidade que me sinto fora do Rio. Ah, tem o calor. Nada que um ventilador não resolva.

O maneiro de lá é que é exatamente aquilo que parece: gente humilde que rala mas também se diverte. E eu tenho certeza que ainda tenho muito o que aprender por lá, principalmente aos domingos 🙂

 

Algumas fotos de lá que postei no Instagram:

07bd1c9804df11e286531231380ff997_756ec91e805ae11e291d6123138072de5_775d7168a64ba11e2a52022000a1f9e5e_7411a9440634711e2a3aa22000a1f97a4_7554eb5fedb6611e18ad722000a1c8651_7e4fc787cd9d511e19c2822000a1e8ab9_7

Ps: Essa lindinha linguaruda que aparece aí é a cachorra do meu namorado, a Kira, a coisa mais linda, fofa, estabanada e arteira do mundo …