Ver.dade.

Tenho pavor de ser iludida e mais ainda de me iludir.

Não gosto de meias palavras, de discursos pretensamente protetores e cuidadosos.

Prefiro ver a imaginar, prefiro sangrar a ser estancada.

A verdade pra mim é uma pedra áspera, que eu esfrego na minha pele até que pare de machucar.

Dói, sangra, dilacera.

Mas a pele se renova, não é?

Só espero que, dessa vez, venha mais grossa.

 

 

verdade sangue.jpg

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s